19/08/2020 5:45 pm

Governo do Maranhão promove formação para professores do Ejatec

Governo do Maranhão promove formação para professores do Ejatec no estado

Com o objetivo de propiciar a reflexão sobre a concepção e contribuir para o aprimoramento do Programa Ejatec no Maranhão, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), realizou nesta quarta-feira (19), a 1ª Formação de Professores da Ejatec Maranhão 2020 – Novo Ensino Médio: Educação Profissional.

Neste primeiro momento, a formação contou com a participação de gestores e professores da Educação de Jovens e Adultos (EJA) dos Centros Educa Mais: Coelho Neto, localizado no bairro do Ivar Saldanha, e Dorilene Silva Castro, que fica no bairro do Coroadinho, ambos em São Luís. Estas unidades fazem parte das escolas-piloto para a implantação do Programa de Educação de Jovens e Adultos Integrado à Educação Profissional (Ejatec/MA), no estado.

Durante as apresentações da 1ª Formação de Professores da Ejatec Maranhão 2020, o secretário adjunto de Educação Profissional e Integral da Seduc, André Bello, reforçou a importância de momentos como esse para que gestores e professores possam ser esclarecidos dessa nova modalidade de ensino, além da importância em se pensar esse currículo para que os estudantes do Ejatec saiam da sala de aula como protagonistas de suas histórias, tendo adquirido além de conhecimento escolar uma nova visão de vida e mercado de trabalho.

André Bello explicou ainda que, atualmente, existem 1.500 estudantes matriculados nessa modalidade em 16 Centros de Ensino no estado e disse que a ideia é avançar ainda mais nesse tipo de ensino, possibilitando a inclusão de mais unidades em outros municípios do estado, uma vez que hoje estes Centros estão localizados apenas nas cidades de São Luís (Grande Ilha); Timon e Alcântara.

“Esse é um projeto muito especial que serve para valorizar e possibilitar a entrada desses estudantes no mercado de trabalho e o Governo do Maranhão tem olhado com mais cuidado e carinho para esses estudantes. Já iniciamos a entrega de kits pedagógicos e queremos avançar cada vez mais. Esses estudantes, geralmente, são pais e mães de família que já passam o dia na luta diária do trabalho. Com o ensino técnico profissionalizante poderão se aprimorar e buscar garantir uma melhor qualidade de vida”, disse André Bello.

Para auxiliar na implantação do Ejatec no Maranhão, a Seduc tem contado com a parceria da Fundação Itaú para Educação e Cultura, responsável pelas mediações e treinamentos direcionados aos docentes e gestores. Nesse primeiro encontro os professores receberam esclarecimentos dos formadores: Paulo Cunha e Priscila Monteiro.

Cerca de 40 educadores, entre gestores e professores dos Centros de Ensino maranhenses e formadores da Fundação Itaú, participaram da 1ª Formação de Professores da Ejatec Maranhão 2020, onde foram discutidos temas como: a concepção do Ejatec que norteará o aprimoramento da proposta no Maranhão; análise e dimensionamento do impacto do conceito de trabalho como princípio educativo nas escolhas de estratégias do programa; reflexão sobre as práticas de Ejatec considerando a aprendizagem centrada no estudante e dentro dos contextos locais; além do planejamento, implementação e acompanhamento das ações do programa no estado.

Paulo Cunha iniciou o encontro apresentando a proposta de desenvolvimento do Programa Ejatec no Maranhão e, por meio de problematizações, instigou a reflexão dos professores sobre: ‘Que Ejatec que queremos?’ e ‘Estudantes trabalhadores ou trabalhadores estudantes?’ baseado no texto ‘Passageiros da noite: Do trabalho para a EJA – itinerários pelo direito a uma vida justa’ de Miguel Arroyo, disponibilizado anteriormente aos docentes.

“Além das problematizações, conversamos sobre o que é o nucleador em Ejatec e apresentamos os percursos da formação, onde mostramos aos participantes um panorama dos módulos que serão desenvolvidos ao longo dessa formação. Ouvimos e trocamos experiências, foi um momento muito enriquecedor”, disse Paulo Cunha.

Os formadores explicaram, ainda, que os módulos foram planejados de forma a propiciar um diálogo continuo entre os participantes, aprofundando a discussão sobre propostas metodológicas que favoreçam a participação dos estudantes (considerando e valorizando suas experiências de vida), que sejam centradas na compreensão do trabalho como princípio educativo, na formação integral do estudante e na articulação entre a formação geral, a formação para o mundo do trabalho e a formação técnica específica.

Durante a formação, os professores relataram sobre suas experiências com os estudantes da EJA em sala de aula, as dificuldades de rendimento escolar no dia a dia e a importância da discussão desses conteúdos para que eles se sintam inseridos nesse processo de formação profissional.

“É importante esse olhar para a EJA, pois nossos estudantes são trabalhadores, como bem ressaltou o autor e são trabalhadores estudantes que tem uma trajetória difícil, marcada por dificuldades, por etapas vividas em tempos diferentes, são muitas vezes discriminados, trazem histórias de vida injustas e precisam encontrar significados na escola, na educação como possibilidade de uma vida melhor”, destacou Virgínia Erre, professora do Centro Educa Mais Coelho Neto.

“Esse pensar ao estudante da EJA é de extrema importância para nós educadores, principalmente nesse momento pelo qual estamos passando. Essas problemáticas nos instigam a pensar e repensar ‘o que posso fazer mais?’, ‘como posso ajudar meu estudante a ir além?’. Essa é a contribuição que vamos deixar para a vida desse aluno que nós recebemos”, revelou a professora Maria José Ordóñez, do Centro Educa Mais Dorilene Silva Castro.

A formação será constituída de sete encontros virtuais organizados em quatro módulos, totalizando 40 horas, e o próximo encontro será no dia 2 de setembro. Ao término dos encontros, todos os professores e gestores participantes receberão certificados.

“Foi um momento muito rico e nós agradecemos ao grupo pela parceria, comprometimento, presença e participação! Juntos fazemos a formação!”, concluiu Renata Pistelli, especialista e membro da equipe de Formadores da Fundação Itaú para Educação e Cultura.

Fonte: Seduc
Texto: Letícia Pinheiro
Fotos: Divulgação
19/08/2020

Publicações

 

Secretaria de Educação do Estado do Maranhão – SEDUC

Contato

Fones:
(98) 3194-7700

E-mail:

gabinete@educacao.ma.gov.br
ascom@educacao.ma.gov.br

Ouvidoria
0800 2800166
(98) 3194-7721
(98) 3194-7722

www.ouvidorias.ma.gov.br

Endereço

Rua dos Pinheiros, n.º 15, Qd. 16

Jardim São Francisco

São Luís – Maranhão

CEP: 65076-250

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Este obra está sob Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional - Portal desenvolvido pela SEATI