30/11/2023 7:36 pm

Alunos da Rede Pública Estadual são premiados no Solve for Tomorrow Brasil 2023

Alunos do Centro de Ensino Antero Câmara Penha, do povoado Jacaré, em Penalva e do Centro de Ensino Casemiro de Abreu (IEMA), do município de Tutóia, tiveram seus projetos sustentáveis premiados na 10ª edição do Solve for Tomorrow Brasil, realizado pela Samsung.

Com o projeto “Produção de biogás e biofertilizante: alternativa sustentável na comunidade”, os alunos de Penalva, Alexcelia Gomes, Caio Serejo, Hilderlene Lopes, Ketily Boas e Sara Arouche, com a supervisão do professor Geovane Muniz, conquistaram o 2º lugar na premiação.

Já os alunos de Tutóia, Inara dos Santos Alves, Luan Oliveira dos Santos, Mackson Henrique Alves Veras, Gustavo da Silva Araújo e Rayka da Silva de Sousa, conquistaram o 3º lugar, com o projeto “Produção de Combustível Sólido de Alto Rendimento com Cascas de Coco e Serragem”, coordenado pelo professor Lute Rafael de Souza.

Para o vice-governador e secretário de Educação, Felipe Camarão, essas conquistas de alunos e professores da rede pública estadual têm se tornado cada vez mais frequente, devido a um processo de incentivo e formação, voltada para gestores e docentes de todo o Maranhão.

“Ao longo dos últimos anos, temos investido em diversas jornadas formativas para os nossos docentes, bem como, construindo e ampliando escolas dignas em todo o estado, proporcionando melhores ambientes de aprendizagem para os nossos alunos. E vamos continuar investindo na nossa Educação, para que tenhamos cada vez mais destaque no cenário nacional”, destaca Felipe.

Solve for Tomorrow

O Solve for Tomorrow Brasil é realizado pela Samsumg e busca incentivar estudantes do ensino médio de escolas públicas a identificar problemas dentro de suas próprias comunidades, e desenvolver soluções sustentáveis, baseadas em ciência e tecnologia.

Os projetos aceitos na iniciativa devem ter como base, o conceito de sustentabilidade, vinculado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que é o conjunto de 17 metas globais estabelecidas na Assembleia Geral das Nações Unidas e fazem parte da Agenda 2030.

2º lugar

O projeto “Produção de biogás e biofertilizante: alternativa sustentável na comunidade” teve início com a observação de alunos e do professor de Biologia, Geovane Muniz, da escola Antero Câmara Penha (antigo Centro de Ensino Sabino Barros), em relação à poluição de rios e mares pela planta Aguapé, que se prolifera de forma desordenada, causando transtorno à navegação da região de Penalva.

Outra problemática que foi detectada ao longo do projeto é o uso de fogão à lenha ou carvão, por moradores da comunidade. Após muito estudo, a equipe identificou que a biomassa da Aguapé é rica em nutrientes, que após fermentados por bactérias aneróbias, produzem um biogás chamado metano.

Durante a produção do biogás, a biomassa triturada da Aguapé foi misturada com esterco de vaca, fezes de galinha e caldo de mandioca. Essa mistura foi a que deu melhor resultado. O biogás é considerado uma energia limpa, não polui o meio ambiente e é uma excelente alternativa para gás de cozinha, principalmente nas residências que utilizam fogão à lenha ou carvão.

Alexcélia Gomes, 16 anos, estudante do 1º ano do ensino médio e uma das integrantes do projeto, expressa toda a emoção da conquista, em nome dos demais colegas.

“Ter ganhado esse prêmio tem total relevância tanto para nós, quanto para o nosso povoado Jacaré. Os resultados dos nossos estudos irão contribuir, inclusive, com a economia local, através de um projeto sustentável”, ressalta.

3º lugar

O Projeto “Produção de Combustível Sólido de Alto Rendimento com Cascas de Coco e Serragem”, idealizado por alunos do Centro de Ensino Casemiro de Abreu (IEMA), Tutóia, ficou com a terceira colocação e consiste na produção de um combustível sólido de alto rendimento, feito com pó de casca de coco e serragem.

Durante o processo, as cascas de coco seco são trituradas com ralador de coco convencional e em seguida, uma parafina líquida é aquecida até a fusão, sendo adicionada ao pó e às serragens da casca do coco seco em diferentes proporções.

As misturas são adicionadas em formas com formatos cilíndricos e levadas ao forno, a uma temperatura de 180 graus, por dez minutos, até homogeneizar a mistura, resultando em um combustível sólido que poderá ser utilizado inclusive, no preparo de alimentos.

“O nosso projeto nasceu da disciplina eletiva “Made in Tutóia”, que criava ideias voltadas para o empreendedorismo e reaproveitamento de três produtos nativos: mandioca, camarão e o coco. A partir daí, resolvemos dar um destino para o descarte da casca de coco, muito consumido em nosso município, nascendo assim, a produção de um novo combustível sólido”, relata o professor Lute Rafael, que contou com a parceria da professora Ivonete Carvalho de Oliveira.

Premiação

As duas escolas maranhenses receberam um projetor, além de troféu, placa comemorativa e selo digital. Já os professores das equipes vencedoras receberam um notebook. Alunos do 2º lugar foram premiados com um notebook e uma smart TV; e os alunos do 3º lugar ganharam um galaxy watch e uma smart TV.

Os projetos classificados foram analisados com foco no alinhamento e desenvolvimento na abordagem Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM) e na proposição de ideias criativas e/ou inovadoras.

Fonte: Seduc

Contato

Fones:
(98) 3194-7791

E-mail:

gabinete@edu.ma.gov.br
ascom@edu.ma.gov.br

Ouvidoria
0800 280 0166
(98) 3194-7721
(98) 3194-7722

www.ouvidorias.ma.gov.br

Endereço

Rua dos Pinheiros, n.º 15, Qd. 16

Jardim São Francisco

São Luís – Maranhão

CEP: 65076-250

Horário de funcionamento:

Seg a Sex
08:00 às 17:00

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela SEATI