9/06/2021 8:54 pm

Governo inicia formação para professores que atuam na Educação do Campo e Quilombola

Jornada Pedagógica com professores que atuam da Educação do Campo e Quilombola

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) iniciou, nesta quarta-feira (9), a Jornada Pedagógica para formar professores que atuam na Educação do Campo e Educação Escolar Quilombola. O evento está sendo transmitido pelo canal YouTube da secretaria e acontecerá também nos dias 10, 11, 15, 16 e 17 de junho. O objetivo da formação é promover melhorias das condições de acesso, permanência e aprendizagem dos estudantes em suas comunidades, para proporcionar qualidade de vida e cidadania a essas populações do campo.

Na abertura do evento, que teve início às 9h, o professor Jocenilson Costa, supervisor das Modalidades e Diversidades Educacionais, destacou a importância da Formação Continuada para os professores, na construção de propostas que consolidem o desenvolvimento de competências e habilidades dos estudantes, no intuito de ofertar qualidade social e de ensino dentro das perspectivas da Educação do Campo e Educação Escolar Quilombola.

“A gente entende que é uma forma de assegurar a atuação desses profissionais, tornando-os ainda mais preparados dentro das salas de aula, garantindo, assim, uma educação de qualidade para seus estudantes e, consequentemente, para a comunidade na qual a escola está inserida. A formação é um momento único para a educação maranhense e irá nos auxiliar na acolhida dos professores que estão chegando na nossa rede de ensino e dos que já atuam conosco”, ressaltou.

Conceição de Jesus atua na Educação do Campo e ressaltou a importância da Jornada Pedagógica para os professores que atuam nessas modalidades de ensino, no auxílio das atividades em sala de aula. “Essa formação será de grande proveito para mim”, expressou.

Neste primeiro momento de Formação Continuada, o professor Ronserveck Estrela Santos, graduado em História, mestre em Educação e doutorando em Políticas Públicas pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) palestrou sobre o “Movimento Negro e Educação: políticas de educação para as relações étnico-raciais e a construção de uma sociedade sem racismo”. Para o professor Ronserveck, o Brasil é um país racista não por acaso.

“Nós vivemos em um país racista, e não é por acaso. A pessoa não é racista porque está na cabeça das pessoas serem racistas ou porque as pessoas nascem racistas. Nós vivemos em país racista porque a formação social brasileira passou por um projeto de estado-nação, que foi baseada no racismo, na discriminação e na marginalização da população negra. Nós tivemos desde 1500, quando os europeus chegaram aqui e escravizaram os indígenas, no processo de exploração da terra, das riquezas nacionais. Nós temos desde esse período a construção de um projeto de uma nação racista e não é uma construção espontânea, mas pensada”, frisou.

À tarde, às 14h, a Jornada Pedagógica seguiu com Richard Chistian Pinto dos Santos, doutor em Políticas Públicas, mestre em Educação, Graduado em Letras, que palestrou sobre a “Análise da implementação da Educação das Relações Étnico-Raciais na Rede Estadual de Ensino do Maranhão”. A mediação do evento, neste primeiro dia, ficou a cargo das supervisoras Marinildes Martins e Vitória Raquel P. de Sousa.

Sobre a palestra do professor Richard, o professor Fernando Antônio exprimiu a sua satisfação. “Conteúdo rico para a nossa formação e qualificação profissional para contribuir com a Educação do Campo com mais qualidade”, proferiu.

Quinta-feira (10), às 9h, o encontro virtual receberá Ana Letícia Torres da Silva, especialista em Língua Portuguesa e Literatura, Neuropsicopedagogia, Gestão do Trabalho Pedagógico, graduada em Letras na UFMA. Ana Torres palestrará sobre “Ensino Híbrido e o uso das Metodologias Ativas na Educação do Campo”.

Às 10h40, Ednéia Gonçalves, diretora Executiva Adjunta da Ação Educativa, que atua na elaboração e avaliação de projetos educacionais e na formação de docentes e gestores do Brasil e em projetos de cooperação técnica internacional no continente africano. Gonçalves abordará a “Apresentação da Aplicação da Metodologia Participativa dos Indicadores da Qualidade na Educação – Relações Raciais na Escola da Rede do Estado.

Encerrando a programação do dia 10, às 14h30, acontecerá a palestra com Flávia Leite Gomes, Mestre em Linguagens e Letramento pela Universidade Federal do Pará (UFPA), Especialista em políticas de Igualdade Racial para o Ensino Básico pela UFMA, Especialista em Língua Portuguesa e literatura Brasileira, pela Faculdade Santa Fé, Licenciada em Letras pela UFMA. Flávia fará abordagem a “Implementação de Projetos Pedagógicos na perspectiva da Lei nº 10.639/03 nos Centros de Educação do Campo e nos Centros de Educação Escolar Quilombola”.

Durante a formação, serão abordados ainda os seguintes temas: Processo de Construção da Política de Educação do Campo – Lutas e Marcos Regulatórios; Os Pilares da Pedagogia, da Alternância e seus Instrumentos Pedagógicos nos espaços formativos; Ensino Remoto e as tecnologias digitais na educação do Campo, desafios e possibilidades; Acompanhamento às famílias e aos estudantes; entre outros assuntos.

Fonte: Seduc
Foto: Divulgação
09/06/2021

Contato

Fones:
(98) 3194-7791

E-mail:

gabinete@edu.ma.gov.br
ascom@edu.ma.gov.br

Ouvidoria
0800 280 0166
(98) 3194-7721
(98) 3194-7722

www.ouvidorias.ma.gov.br

Endereço

Rua dos Pinheiros, n.º 15, Qd. 16

Jardim São Francisco

São Luís – Maranhão

CEP: 65076-250

Horário de funcionamento:

Seg a Sex
08:00 às 17:00

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela SEATI