15/10/2020 3:13 pm

ReinventaAção conta a história do professor André Mendes Vieira

Durante a pandemia, muitas pessoas tiveram que se reinventar para dar continuidades às suas tarefas cotidianas. Com a suspensão das aulas presenciais, os profissionais da educação fizeram e fazem malabarismo para manter os alunos focados nos estudos e continuar aprendendo sem sair de casa. Para contar mais uma história de superação, a série ReinventAção conta a história do professor André Mendes Vieira para ministrar aulas remotas e chamar a atenção de seus estudantes. André é professor de Matemática do Centro de Ensino Barjonas Lobão, localizado no Bairro Cohatrac, em São Luís.

“No começo tudo foi difícil, poucos alunos tinham acesso às aulas e nós tentando nos adaptar a essa nova realidade. Depois de já estarmos adaptados às aulas online, faltou público ‘pra assistir’ às videoaulas, mas depois que encontramos uma saída, ficou mais fácil. Ainda sinto falta de alunos que gostam de matemática e não estão participando ativamente por conta do acesso. Muitos ainda estão se adaptando à nova forma de ensino e precisam estar mais dispostos a aprender, mas percebo que estão superando as dificuldades e conseguindo aprender de fato o que estamos fazendo”, expressou o professor André.

O professor utilizou diversos recursos tecnológicos em suas aulas para que os estudantes compreendessem com mais facilidade a explicação dos conteúdos e não mediu esforços para que o aprendizado de seus estudantes fosse a causa maior de todo o seu esforço.
“Eu tive bastante dificuldade em projetar a minha aula no computador, em encontrar um aplicativo que fizesse a projeção da aula para que os alunos conseguissem ver o que eu estava fazendo. Eu improvisei um quadro em casa, na primeira aula que fiz pelo Instagram. Eu não tinha o Meet, que é uma plataforma que deixa a gente mais à vontade. Em seguida, um amigo meu apresentou uma ferramenta (quadro digital), que eu sempre faço as minhas aulas, e me explicou como funcionava. Daí eu comecei a baixar os livros online que eu utilizo para sala de aula. Depois que comecei a praticar, não encontrei mais dificuldades”, expressou.

André Mendes destaca que tudo que tem aprendido sobre tecnologia, durante a pandemia, incorpora em suas em suas aulas, o que, segundo ele, tornam os conteúdos ainda mais atraentes e para isso a utilização dos recursos tecnológicos teve um diferencial muito grande.

“Estou usando um aplicativo que simula um quadro e deixa tudo registrado para o aluno e tornam as aulas ainda mais interessantes. Uso o Openbord e o Geogebra para chamar a atenção dos meninos. Os desenhos geométricos ficam mais simples de fazer e até mesmo de explicar. Às vezes, quando a gente usa somente o quadro na aula de Matemática, os meninos não conseguem visualizar o que a gente quer demonstrar. Hoje, com o auxílio do computador nas aulas, eu consigo mostrar uma figura geométrica espacial, tirar as imagens que eu preciso para que ele tenha uma visão mais clara do conteúdo”, externou.

Persistente em suas ações, o professor André organiza o conteúdo de forma simples para que o acesso à informação seja facilitado e a compreensão das aulas seja efetivada. “Eu faço o registro passo a passo e não apago depois, eu deixo registrado para que ele veja de onde saíram os cálculos. Utilizo também outros recursos do quadro, estou usando um aplicativo, que permite que a gente faça as construções, os gráficos de forma mais precisa. Então, tudo isso auxilia no entendimento do aluno e fica muito mais fácil de ele entender o processo, destacou professor.

Todas as aulas do professor são registradas, salvas em PDF e depois enviadas para os alunos. Ele comentou um dos processos de suas atividades na elaboração de suas aulas para facilitar o entendimento dos conteúdos propostos.

“Eu pego o livro, vejo a página em que o exercício está localizado e vou recortando cada questão e comentando o processo de resolução. Aí eu peço que eles não registrem ainda. Ao final da resolução dessa lista de exercícios, eu posto tudo isso no Classroom e eles vão ter esse arquivo em PDF. Eles podem registrar no caderno, imprimir e visualizar tudo. Os alunos não precisam parar para copiar ou registrar e perder o foco, eles ficam vidrados na aula. Então, a gente vai explicando e qualquer dúvida, eles vão comentando. Eu também tenho feito o seguinte, em algumas aulas, eu faço a gravação da aula e posto para eles terem acesso depois”, exclareceu.

André Mendes também ministra aula para os estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e para facilitar o acompanhamento das aulas, o professor grava vídeos para que os estudantes possam acessar depois e não percam os conteúdos propostos.
“Eu faço pequenos vídeos, como se fosse um podcast, só que com vídeo, de 10 a 15 minutos para que eles possam acessar depois. Eu posto no aplicativo de mensagem e também faço o arquivo e mando para eles. Então, tudo que eu faço nas minhas aulas fica registrado e eles podem ter o acesso aos registros em PDF 30 minutos depois. Sempre que eu termino a minha aula, eu faço o post ou da aula, do vídeo ou do arquivo em PDF e das páginas que estou respondendo, sempre assim”, contou.

O professor destacou, ainda, que daqui para frente as suas aulas não serão mais as mesmas e revelou que irá incorporar o aprendizado adquirido na elaboração das aulas remotas para as aulas presenciais, quando elas retornarem.

“A minha aula online ficou melhor do que a minha aula presencial. Agora você tem que ter disciplina porque na aula presencial você consegue perceber os alunos que estão entendendo e os alunos que não estão, porque a gente visualiza no olhar, naquele olhar vago do estudante, que demonstra que ele não compreendeu e você vai recapitular. O que falta na aula online é esse contato do professor visualizar, mas eu já disse que vou levar os meus recursos que estou usando na aula online para a minha aula presencial para que ela fique mais rica. Agora vou usar o quadro e o datashow para melhorar as minhas aulas” alegou.

Na sua fala, o professor defendeu outro ponto importante para sua prática, quando as aulas presenciais retornarem. “Se Deus quiser, no próximo ano, a gente volta para a aula presencial. Eu vou criar uma sala online para todos os registros que eu fizer, para que o aluno tenha o registro depois. A gente tem que incorporar tudo àquilo que aprendeu nas aulas online para as aulas presenciais, porque somente aula presencial não basta mais não, os alunos vão querer algo mais e a gente tem que está inovando para que eles tenham mais interesse nas aulas”, finalizou.

Contato

Fones:
(98) 3194-7791

E-mail:

gabinete@edu.ma.gov.br
ascom@edu.ma.gov.br

Ouvidoria
0800 280 0166
(98) 3194-7721
(98) 3194-7722

www.ouvidorias.ma.gov.br

Endereço

Rua dos Pinheiros, n.º 15, Qd. 16

Jardim São Francisco

São Luís – Maranhão

CEP: 65076-250

Horário de funcionamento:

Seg a Sex
08:00 às 17:00

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela SEATI